Unicampo - Vestibular 2021 inverno
  • Não é à toa que os proprietários de casas às margens do Lago Azul de repente ficaram achando que a Justiça Federal havia mandado abrir as comportas da Usina Mourão para baixar o nível do reservatório e possibilitar a demolição de trapiches e contrapisos que ficam, normalmente, dentro da água. Num ritmo bem maior que o normal, o nível da água começou a baixar, baixar, baixar a ponto de aparecerem os contrapisos e a descobrir os pilares dos trapiches. Justiça Federal, IAP e Usina Mourão, no entanto, negam qualquer interferência no negócio. Assim sendo, nada que uma apeladinha a São Pedro não resolva...

    Comentário(s)
  • Corpal - Vem aí

  • Como BOCA SANTA já informou ontem, uma destaque de uma emenda do vereador Sidnei Jardim (PPS) deixou para o ano que vem a votação do orçamento de Campo Mourão de 2002. Isso significa que a prefeitura entrará no ano novo executando a proposta orçamentária que enviou à Câmara. É o sonho de qualquer prefeito. Fazer o que quiser sem a interferência dos vereadores. Ah, fica como se fosse presente de Natal...


    Taxinha
    Antes a taxa de iluminação pública não poderia ser cobrada sobre o consumo de energia elétrica porque não se podia medir quanto cada cidadão gasta de iluminação pública. Outra coisa: não é porque o cidadão gasta mais luz que ele usa mais a iluminação da rua. Agora, cá entre nós: por que a prefeitura acha que pode cobrar a taxinha se o parâmetro for o tamanho da residência? Ora, continua-se sem ter como medir o consumo da iluminação pública. Ô gente teimosa...


    Sem base
    Pela proposta aprovada pelos vereadores, as casas com até 50 metros quadrados não precisarão pagar a taxa de iluminação pública. É como se quem morasse em casa pequena não usasse as luzes das ruas e praças da cidade. Outra coisa: baseado em quê estão achando que quem mora em residência maior usa mais a iluminação pública? Podem até alegar justiça social. Mas nem tudo que é social é constitucional. É?...


    Lixo
    Se você está achando esquisito essa forma que estão querendo usar para a cobrança da taxa de iluminação pública, é bom lembrar que o sistema já é exatamente esse na hora de se pagar a taxa de coleta de lixo. Quem tem casa maior paga mais. Quem tem casa menor paga menos. Não interessa a quantidade de lixo produzida. Vale apenas a lógica de que casa maior produz mais lixo. É, deve ser por isso que Cazuza dizia que a burguesia fede...


    Hino
    A partir de agora as sessões solenes da Câmara de Campo Mourão serão mais longas. Foi aprovada a proposta dos vereadores José Turozi e professor Idê (PV) que obriga a execução do Hino de Campo Mourão após o Hino Nacional. Portanto, é melhor ensaiar desde já para não se passar vergonha: “No Centro-Oeste do Paraná, em região outrora hostil”...


    Veto
    Por 10 votos a 7, a Câmara manteve em segundo turno o veto do prefeito Tauillo Tezelli (PPS) ao projeto de lei do PV que obrigava o atendimento prioritário de deficientes mentais em postos de saúde, clínicas e hospitais de Campo Mourão. O prefeito alegou que são os médicos que devem definir o que é prioritário na hora do atendimento. Tá certo. Em todo caso, o PV mostrou sua forcinha e conseguiu sete votos contra os argumentos de Tezelli. Ah, foi só um empurrãozinho da oposição...


    Esgoto
    A assessoria jurídica da Câmara havia dado um parecer contrário, mas o plenário garantiu o direito à tramitação de um projeto de lei que separa as contas de água e esgoto em Campo Mourão. A idéia é dos vereadores Sebastião Ribeiro (PT) e Edoel Rocha (PSDB). Eles querem uma conta para a água e outra para o esgoto. Nada misturado. É, pensando bem não fica legal mesmo misturar água tratada com esgoto sanitário...


    Comercial
    Acredite se quiser, mas foi aprovado por unanimidade aquele projeto do vereador Isiodoro Moraes (PSL) que obriga a publicação da frase “esta propaganda custou tantos reais ao povo de Campo Mourão” nas publicidades feitas a partir de agora pela prefeitura. Para entrar em vigor, porém, o projeto ainda depende da sanção da prefeitura. Hummmm...


    Desconto
    Saiu a aprovação em segundo turno daquele projeto que prevê isenção de IPTU para aposentados que ganham até 1,3 salário mínimo em Campo Mourão (R$ 240). Hoje a isenção é somente para quem recebe um minimozinho só (R$ 180). Mas é bom ficar de olho: para valer já em 2002, a proposta precisa ser sancionada e publicada no “Órgão Oficial” ainda este ano. Isso tudo com a prefeitura em férias coletivas. Ihhhhhhhh...


    Diárias
    Agora que as diárias dos “nobres edis” mourãoenses saltaram de R$ 90 para R$ 200, já tem vereador arregalando os olhos para alguns cursos e seminários anunciados por aí. Só para se ter uma idéia, somente para este início de 2002 já existem eventos programados para o Rio de Janeiro, Florianópolis e Balneário Camboriú. Que dureza! Ah, quem sabe depois sai alguma coisinha também em Nova Cantu, Turvo e São João do Ivaí...
    Comentário(s)
  • Prever - Planos

  • Aquele caixão de papelão é coisa de primeira. Só precisa de um incentivo”.

    Janir “Branco” Barbosa (PSB); vereador, defendendo o uso de urnas funerárias feitas de papel e por preços acessíveis, como propuseram dois artistas da Fundação Cultural de Campo Mourão...

    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Sicredi - Bank

  • Antônio José

  • Paraná Multas

  • Educare - Horizontal

blz.com.br