Unicampo - Pós 2021
  • Olha aí o momento em que o presidente da Viapar, Nílton Marquetti, o prefeito Tauillo Tezelli, e outros curiosos acompanhavam a visita às obras da segunda etapa do anel viário de Campo Mourão. É aquele trechinho de sete quilômetros que vai ligar as saídas para Guarapuava e Cascavel. A impressão que dá é que os trabalhos terminam antes, mas a Viapar diz que é só no final do ano. Hummm, vá ver eles já prevendo paralisações que a gente, inocente, nem imagina...

    Comentário(s)
  • Prever - Descontos

  • Demora
    Mesmo que se confirme a possibilidade da duplicação do trecho Campo Mourão-Peabiru ser iniciado no ano que vem, é bom não se iludir muito. É que apesar das duas cidades estarem separadas por apenas 12 quilômetros, a pavimentação de uma nova pista pode demorar até três anos. Isso mesmo: três anos. Ih, tá pior do que no tempo da picada e do burrico...


    Contorno
    O primeiro problema que Viapar e DER têm em Peabiru é como fazer uma segunda pista no trecho que corta a cidade. A princípio, a idéia é construir um contorno duplo e tirar a rodovia do meio da cidade. Só que essa proposta tem rejeição em Peabiru, onde teme-se o esvaziamento da “city”. Ah, é só fazer uma pista em cima da obra, um “minhocão” caipira...


    Campanha
    Em Campo Mourão, acontece exatamente o inverso. O presidente da Câmara Izael Skowronski sugeriu ao presidente da Viapar, Nilton Marquetti, que seja feita uma campanha de incentivo para que os motoristas usem o anel viário e desviem da cidade. Verdade. Se for pra ver as praças centrais abandonadas desse jeito, melhor desviar mesmo...


    Choradeira
    O presidente da Viapar fez questão de falar dos atendimentos que são realizados nas estradas pela concessionária. Segundo ele, ocorre um atendimento a cada 10 minutos. Disse também que num investimento desses, o retorno só começa após o nono ano. Os oito primeiros são só prejuízo. Ô dó! Tá pior que os pedágios do Provopar...


    Brita
    Entre os cerca de R$ 100 mil que se perderam nos trabalhos que já haviam sido feitos na segunda etapa do anel viário de Campo Mourão, estão os recursos gastos com a brita colocada na pista e que teve que ser substituída pela Viapar. Parte das pedras retiradas foram parar na estrada velha para Roncador. E você pensando que era o asfalto que estava chegando por lá...


    Estudos
    Se você acha que o trecho entre Nova Tebas e Pitanga está muito ruim, fique sabendo que existem estudos para que essa estrada seja privatizada. Seria uma privatização de segunda categoria. A concessionária manteria apenas a pista bem conservada, sem oferecer mais nenhum serviço. Em compensação, o pedágio seria mais barato. Ih, vem aí o “pedágio popular”, sem opcionais...


    De volta
    O vereador Luiz Carlos Kehl avisa: não vai permitir mais que o deputado Nélson Tureck seja tão criticado na Câmara como ocorreu nas últimas sessões. Segundo Kehl, isso só aconteceu porque ele não compareceu a essas reuniões devido a uma cirurgia. Mas daqui pra frente será diferente. Palavra do Kehl. Na dúvida, melhor ir de armadura na próxima sessão..


    Chega!
    Falando nisso, Tureck disse por aí que não vai mais responder os ataques que vem recebendo do presidente da Câmara. Afirmou que já falou tudo o que tinha a dizer a respeito. Mas Tureck não esconde a mágoa. Ressaltou que sempre apoiou o esporte, inclusive com doação de jogos de camisa. Azar da natação...


    Esposas
    Ao discursar quinta-feira na solenidade de entrega de viaturas, Tureck se atrapalhou todo ao elogiar o programa Paraná 12 Meses. Disse que um agricultor lhe agradeceu porque com o dinheiro que recebeu pôde melhorar a casa para “suas esposas”. Suas esposas? Tureck jura que queria dizer “filhas”. Hummm, ou vá ver anda assistindo muito a novela “O Clone”...


    Português
    Se a secretária Fani Lerner, de origem judaica, não aprovasse o cardápio árabe oferecido a ela na sessão solene de quinta-feira, um esquema reserva estava armado. Ela comeria bolinho de bacalhu no Restaurante Português. Não foi preciso. Mas para não perder a reserva, teve quem comeu o coquetel árabe e o bolinho de bacalhau depois. O prefeito Tauillo Tezelli que o diga...


    Verdão
    Pelo visto a dupla do PV José Turozi e professor Idê está fazendo escola. Na sessão solene de quinta-feira, outros três vereadores apareceram vestindo roupas verdes – Edson Battilani, Celso Hruschka e Maria Verci Ribeiro. Ah, pelo menos com a camisa do Palmeiras não tinha nenhum. E que fique assim, viu Celso Hruschka?...


    Coligações
    Primeiro o presidenciável Ciro Gomes faz acordo com o PDT de Álvaro Dias. Agora está de namoro com o PFL de Jaime Lerner. Não é por nada, não, mas desse jeito ele mata o deputado federal Rubens Bueno do coração. Se já não bastasse o PPS mourãoense ficar homenageando o governo do Estado...


    Governista
    Aliás, o que será que Bueno pensa ao ver o PPS fazendo a maior rasgação de seda para a secretária de Estado da Criança e Assuntos da Família, que é a mulher do governador Jaime Lerner? Melhor nem pensar nada. Pelo menos enquanto o título a Lubomir Ficinski, outro governista elogiado pelo PPS, não for entregue. Deixa pra esquentar a cabeça só uma vez, né?...


    Deputado
    Nessa indefinição sobre quem será candidato a deputado em Campo Mourão (só Tureck está garantido), vale tudo. Até mandar e-mail à “Boca Santa” indicando o nome de um possível deputável. Foi isso que um leitor fez. Sugeriu que o melhor nome é o do presidente da Acicam, Marco Antônio Kunzler. Não dá para negar que seria um deputado grande...


    Direito
    Essa moda de estudar para ser advogado depois de velho não deixou de fora nem o ex-prefeito de Goioerê, o dentista José Paulo Novaes (PDT). Ele voltou aos bancos escolares e virou aluno de direito em Maringá. Assim, Novaes não precisará de advogado para se defender das dezenas de ações que foram movidas contra ele. Portanto, questão de economia...
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Eu era um bóia-fria de cidade grande”.

    Marcos Lopes (PPS), prefeito de Peabiru, lembrando dos cinco anos em que morou em Niterói (RJ), na década de 70.

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Antônio José

  • Paraná Multas

  • Educare - Horizontal

blz.com.br