Unicampo - Vestibular 2021 inverno
  • Essa é em primeiríssima mão para os leitores de BOCA SANTA. Eis como vai ficar a fachada da capela mortuária de Campo Mourão depois que forem concluídos os trabalhos de reforma e ampliação. Bonita, não? Ficaria melhor se tirassem esse murinho sem graça aí da frente, mas tá bom. Se nada der errado, o novo prédio fica pronto até julho. Portanto, nada de morrer já, hein?...

    Comentário(s)
  • Prever - Descontos

  • O governo federal não deixou sete anos sem reajuste apenas os servidores públicos federais, não. A verba para a merenda escolar também está congelada desde 1995, quando ocorreu a tal da municipalização. Isso significa que até hoje são os mesmos R$ 0,13 por aluno/dia. Isso agora não dá nem para um pãozinho francês. Ah, mas ainda dá umas balinhas...


    Complemento
    Durante o ano passado, a prefeitura de Campo Mourão gastou R$ 0,22 por dia em merenda para cada aluno matriculado a rede pública municipal. Os R$ 0,09 que faltaram foram completados pelo município. A prefeitura também usou frutas produzidas no Horto Municipal para dar uma incrementada na comidinha da escola. Bem feito. Quem mandou votar no homem...


    Esperança
    A secretária Magali Beninca (Educação) não tem lá muita esperança que os R$ 0,13 que vêm do MEC sejam reajustados tão cedo. A única coisa que o governo federal diz é que a complementação deve ser feita pelos municípios. E olha que para os alunos do pré-escolar, o valor diário da merenda é de R$ 0,06. Ih, melhor você começar a se preocupar com o que seu filho come na escola...


    Passe livre
    Cerca de 100 crianças do Jardim Alvorada estão tendo o privilégio de servir de cobaia do passe livre do estudante. É sério. Como não havia vagas para eles na 5a série na Escola Manuel Bandeira, a turminha foi matriculada no Unidade Pólo com a garantida de que teria transporte escolar gratuito do bairro ao colégio. Isso é que é mordomia: ir pra escola de Mercedes com motorista...


    Critérios
    Sobre o passe livre mesmo, a expectativa é que ele comece a funcionar em 90 dias. A prefeitura vai usar os mesmos ônibus que trazem os alunos da zona rural para transportar os estudantes da cidade. Antes, falta definir os critérios para ter direito a essa “mordomia”. Por enquanto, nem o número de alunos beneficiados é conhecido. Ah, mas todos têm alguém que vota na família, não têm?...


    Interdição
    Começa a valer hoje o acordo firmado entre Ministério Público e Central Hospital para que haja plantão 24 horas no maior hospital de Campo Mourão. Por incrível que pareça, isso não acontecia antes. A promotora Rosana Ribeiro Pereira já avisou que se o acordo não for cumprido poderá  haver interdição do hospital. Ih, melhor deixe..


    Acordão
    O termo de ajustamento proposto pelo Ministério Público não foi assinado apenas por diretores dos quatro hospitais da cidade, não. Também assinaram o acordo o Conselho Regional de Medicina, Associação Médica, Secretaria Municipal de Saúde e Conselho Municipal de Saúde. Ou seja: não será por falta de assinatura que o negócio deixará de funcionar...


    Agendamento
    Essa foi a segunda “intervenção” do Ministério Público na saúde pública de Campo Mourão apenas este ano. A primeira foi a implantação do sistema de agendamento nos postinhos de saúde. A medida entrou em vigor depois que o MP questionou a Secretaria de Saúde devido a reclamações sobre as filas da madrugada. É, de madrugada basta o carneiro da Edilaine...


    Madrugada
    O agendamento de consultas nos postinhos de saúde foi implantado no início deste mês e até agora vem funcionando sem reclamações. Mas nem todo mundo ainda está sabendo da novidade. Resultado: volta e meia aparece um desinformado em frente a algum postinho lá pelas tantas da “madruga”. Coitado do povo, tá viciado...


    Contrapartida
    Na polêmica sobre quem deve pagar a taxa de iluminação pública, o prefeito Tauillo Tezelli tem uma posição definida. Ele acha que a conta deveria ser paga pela própria Copel como contrapartida pela concessão e monopólio que ela detem em todo o Estado. Tá certo. Além disso, com essa tese, Tezelli tira o dele da reta e ainda faz uma moralzinha com o povão...


    Bastardo
    Já o prefeito Same Saab (Iretama) diz que a taxa de iluminação pública é um “filho bastardo” deixado pelos senadores. Tudo porque o projeto que legalizava a cobrança foi rejeitado pelo Senado. Faltaram dois votinhos. Baseado nisso, Same prega que o Senado é quem deve pagar a conta. Tá bom. E vão pagar do bolso ainda os senadores...


    Lição
    Segundo Same Saab, o episódio do projeto da iluminação pública serve de lição para os prefeitos. Eles pensaram que difícil era passar o projeto na Câmara dos Deputados e fizeram o maior “lobby”. Mas esqueceram do Senado. O projeto acabou reprovado por dois votinhos. Vejam só: a Marta Rocha com duas polegadas a mais e os prefeitos com dois votos a menos...


    Superior
    Aconteceu sexta-feira à noite a reunião sobre novos cursos na UEM de Goioerê. O prefeito Antônio Sena reclamou que a extensão já tem 12 anos e ainda não revolucionou a cidade como se esperava. Segundo ele, sai ônibus todo dia levando alunos de Goioerê para estudar fora e não chega um Fusquinha sequer de estudantes na UEM da cidade. Hummm, mas nem uma lambretinha?...


    Ratinho
    Se depender dos leitores de BOCA SANTA, os prefeitos Tauillo Tezelli e Odilon Gonçalves (Roncador) terão que ir ao Ratinho se entender sobre o Cis-Comcam.  Na enquete encerrada sábado, a alternativa teve 60% dos votos. Uma lavada. Outros 12% disseram que Campo Mourão deve sair do consórcio e a entidade passar a se chamar “Cis-Semcam”. Engraçadinhos!...


    Velórios
    Esta semana, BOCA SANTA quer saber se você concorda com o projeto da nova capela mortuária de Campo Mourão, que prevê salões de velórios separados para ricos e pobres. Ontem, no primeiro dia de votação, “Não. O salão precisa ser igual e ter pão com carne moída” saiu na frente, com 36% da preferência. Vote. Mas vote mesmo, afinal, dessa a gente não tem escapatória...  
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Isso é um filho bastardo que o Senado deixou pra gente”.

    Same Saab (PSDB), prefeito de Iretama, culpando os senadores pela não aprovação do projeto que legalizava a cobrança da taxa de iluminação pública nos moldes atuais.

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Antônio José

  • Paraná Multas

  • Educare - Horizontal

blz.com.br