Unicampo - Vestibular 2021 inverno
  • Cena rara. A audiência pública realizada ontem à noite pela Câmara de Vereadores para a prestação de contas da prefeitura lotou o auditório da Fecilcam/Unespar. Masoquismo da população? Não. A explicação está no fato de algumas turmas de contabilidade e de economia terem sido liberadas das aulas para ver a audiência. Se bem que boa parte abandonou o evento antes do fim e nenhum aluno sequer aproveitou o espaço livre para fazer perguntas. De duas, uma: ou os alunos são muitos tímidos ou a explanação do Beto Pequito não deixou dúvidas...

    Comentário(s)
  • Prever - Descontos

  • Durante o ano passado, a prefeitura de Campo Mourão arrecadou R$ 40,48 milhões. Desse total, R$ 28,49 milhões foram receitas tributárias. Esse volume ficou 9,6% acima do arrecadado em 2000 e apenas 0,4 pontos percentuais abaixo das estimativas da prefeitura. Os números foram apresentados ontem à noite durante audiência pública. Não é lá uma Coamo, mas...


    Milhões
    Dos R$ 40,4 milhões arrecadados em 2001, R$ 10,3 milhões foram de convênios com a União. Depois vieram ICMS (R$ 7,1 milhões), Fundo de Participação dos Municípios (R$ 6,6 milhões), IPTU (R$ 3,8 milhões), ISS (R$ 2 milhões), Fundef (R$ 1,6 milhão), IPVA (R$ 1,3 milhão), taxa de iluminação (R$ 1,3 milhão) e dívida ativa (R$ 1,2 milhão). Isso é que é show do milhão..


    Pessimista
    Apesar do crescimento de 9,6% das receitas tributárias e de terminar o ano com R$ 135,5 mil em caixa, o secretário Beto Pequito (Fazenda) disse que está pessimista para este ano. A previsão dele é que a arrecadação do município em 2002 não cresça mais do que 5% em relação a 2001. Isso mesmo: 5%. Ih, isso tá parecendo reajuste do salário mínimo...


    Sobras
    Campo Mourão encerrou 2001 com R$ 1,1 milhão no banco e R$ 976 mil de restos a pagar. Lucro de R$ 135 mil. Portanto, cumprida a Lei de Responsabilidade Fiscal. Dava até para fazer igual a Coamo e distribuir esses R$ 135 mil aos 80 mil habitantes da cidade. Sobra R$ 1,68 por morador. Ué, dá dois pastéis e uma sodinha na feira...


    Prejuízo
    A prefeitura arrecadou mais do que gastou em 2001, mas nem todas as secretarias seguiram essa regra. A Saúde, por exemplo, arrecadou R$ 12,9 milhões e gastou R$ 13,2 milhões. Déficit de R$ 328 mil. A educação também gastou R$ 45 mil a mais do que faturou ao longo do ano passado. Viu, essas mulheres (Nilma Dias e Magali Beninca) ainda levam o prefeito à loucura...


    Lotado
    A audiência pública de ontem lotou o auditório da Fecilcam. Tá certo que algumas turmas foram dispensadas da aula para isso. Mas se o público compareceu, os vereadores decepcionaram. Apenas sete acompanharam a sessão. O prefeito Tauillo Tezelli também não apareceu. Estava ontem em Curitiba. Também, aquela “numeraiada” dá um sooooono...


    Presentes
    Dos 17 vereadores, os sete presentes a audiência pública de ontem foram: Izael Skowronski, Edson Battilani, José Turozi, professor Idê, Sebastião Ribeiro, Maria Verci e Luiz Carlos Kehl. Ih, mas justo ontem que o plenário estava lotado 10 vereadores faltaram? Ai-aiai-aiai! Isso é que é se ausentar do lugar errado na hora errada...


    Bimestral
    Se você acha que o IPTU de Campo Mourão demorou demais para ser distribuído, fique sabendo que em Goioerê a distribuição dos carnês só começou ontem. Detalhe: quem pagar à vista em 15% de desconto (em Campo Mourão é 10%). Quem parcelar terá que pagar o imposto em cinco vezes e as prestações vencem mês sim, mês não. Ah, o “mês não” fica para se recuperar o fôlego...


    Sem elogios
    Lembra que 12 dos 13 vereadores de Goioerê rasgaram elogios ao prefeito Antônio Sena durante a prestação de contas dele à Câmara? Foi só o prefeito virar as costas e na sessão seguinte apareceram as críticas. Até o vereador Sebastião Palito (aquele que deu nota mil a Sena!) reclamou do asfalto esburacado de Jaracatiá. Ué, nunca ouviu falar em meter o pau por trás?...


    Cascalho
    O vereador Geraldinho Sacramento explica: não faltam máquinas em Piquirivaí para a conservação das estradas rurais. O problema lá, segundo ele, é a falta de cascalho. E estrada rural sem cascalhamento, já viu, vira um sabão quando chove e daí ninguém passa. Nem adianta o Nélson Ned vir com aquela história de que “tudo passa, tudo páááássara”...


    Rio das Pedras
    Aquele projeto do vereador Isidoro Moraes que obrigava a prefeitura a colocar em suas propagandas o valor gasto na publicidade pode ter sido vetado em Campo Mourão, mas já está em vigor no interior de São Paulo. Isidoro trouxe a idéia de Rio das Pedras (SP). Lá a lei funciona. Rio das Pedras? Só falta dizer que as estradas rurais de lá são todas cascalhadas...


    Pedágio
    A Associação de Moradores do Jardim Aeroporto realiza hoje, às 20h, reunião para debater a segurança no bairro. Pudera. Lá agora tem pedágio noturno. Verdade. A maloca tomou conta da ruas e à noite exige pagamento para liberar a passagem dos menos avisados. É caso de polícia. Aliás, se a polícia passar por lá, é bom levar uns troquinhos para o pedágio...


    Desabafo
    O superintendente da Previscam, José Eugênio Maciel, fez um desabafo em recente entrevista a Anízio Moraes (Colméia). Ele reclamou que não consegue dar aulas na cidade. Até anúncio em jornal Maciel já tentou. Ele disse que já deixou de comprar livros porque não tem para quem repassar seus conhecimentos. Hummm, mas nem para “Amigo da escola” querem ele?...


    Visita
    Boa notícia para quem está com saudades do governador Jaime Lerner. Ele deve voltar a Campo Mourão até o final de março. Será para inaugurar o novo Colégio Ivone Castanharo, no Jardim Tropical, e as reformas de mais de R$ 1 milhão do pomposo Colégio Estadual. E pode ficar tranquilo que este ano tem eleição e o governador ainda volta outras vezes. Volta, não vola?...


    Pós morte
    Na enquete de BOCA SANTA encerrada sábado, dois detalhes chamaram a atenção. Apenas 4% dos internautas disseram que são contra a separação de salas para velórios de ricos e de pobres porque os ricos devem sofrer pelo menos uma vez na vida. E só 8% disseram ser favoráveis à separação para dar uma de rico pelo menos depois de morto. Ih, será que só rico tá lendo a gente?...
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Quem comparece a uma audiência pública não vai à segunda”.

    Beto Pequito, secretário municipal da Fazenda, admitindo que a prestação de contas do município é chata e que por isso não atrai um grande pública, ontem à noite, durante audiência na Fecilcam.

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Antônio José

  • Paraná Multas

  • Educare - Horizontal

blz.com.br