Unicampo - Online
  • O juiz Erivaldo Ribeiro dos Santos, que confirmou a demolição de obras no Lago Azul, não está mais na Vara Federal de Campo Mourão. Assumiu uma vara em Maringá. O promotor José Aparecido da Cruz, que iniciou toda essa polêmica na usina, também está por lá há um tempão. Será que não dá para transferir também as demolições para algum lago de Maringá?...
    Comentário(s)
  • Colegio Vila Militar

  • Antes de fazer a permuta suspeita com a Esteio Engenharia e Aerolevantamentos, a prefeitura de Campo Mourão havia contratado a Universidade de Maringá (UEM) para fazer uma carta geotécnica do município. A UEM preparou uma série de atlas da cidade, mas está faltando a publicação até hoje por falta de recursos. Também, essa UEM não faz uma permutinha...
    Comentário(s)
  • Prever - Dúvidas

  • Os servidores municipais de Campo Mourão devem ter um dia de paralisação hoje. Pelo menos o movimento foi aprovado em assembléia realizada na terça-feira. A paralisação é um protesto contra o fato da prefeitura não apresentar uma proposta à categoria. Pudera. A data-base dos servidores é em março e até agora a prefeitura nem "tchun". Agora, que segure o "tchan"...

    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Continuam as queixas contra o sistema de saúde em Campo Mourão. Ontem, uma ouvinte reclamou a Anísio Moraes (rádio Colméia) que o Posto 24h não tinha sequer remédio para fazer a inalação de uma pessoa que chegou ao postão com um ataque de bronquite. Também, esse povo já sabe das dificuldades e não pára de ficar doente...

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Antes do dono da funerária começar a depor, o presidente da CPI, Sidnei Jardim (PPS) e o vereador Celso Hruschka (PMDB) travaram o maior bate-boca. Tudo porque Hruschka se queixou da forma como Jardim conduzia os trabalhos. Sobrou até para a família de Jardim e para a mãe de Hruschka. Mas no fundo eles se gostam. Hruschka até votou em Jardim nas eleições de 96...

    Comentário(s)
  • Carlos Dubay

  • Hoje quem vai depor na CPI dos Serviços Funerários é José Sobral da Silva, que é o gerente das duas funerárias da cidade. Promete polêmica. Tanto é que o Carlinhos da TV Carajás anunciou que vai hoje à Câmara usando colete a prova de balas. É bom também levar um capacete. Só por prevenção...

    Comentário(s)
  • Ahertz Terraplenagem

  • Em seu depoimento, Waldemar Fenerich desmentiu a versão dos donos das funerárias de que teria sido a Comissão de Serviços Funerários que havia autorizado a cobrança "por fora", sem nota fiscal, de alguns serviços. Segundo ele, a comissão nem tem competência para isso. Ah, mas nada que uma acareação, olho no olho, não resolva...

    Comentário(s)
  • Marcio Nunes 2

  • O ex-presidente da Comissão Municipal de Serviços Funerários, Waldemar Fenerich, só deveria depor hoje à tarde na CPI das funerárias. Mas ele, que nem havia sido convocado ainda, apareceu ontem à tarde na Câmara e depôs ontem mesmo. Rapidinho, não? Imagine esse homem com uma Ferrari nas mãos...

    Comentário(s)
  • Terra FM

  • O secretário municipal de Infra-Estrutura e Meio Ambiente, Ademir Moro Ribas, já havia dito pela manhã que a Comissão de Serviços Funerárias não tem competência para dizer se a funerária deve dar nota fiscal ou não. Ele disse isso para desmentir a afirmação feita no dia anterior pelo dono da funerária Sesf, Ademir Sobral. Ih, eles que são "Ademir" que se entendam...

    Comentário(s)
  • Ao depor ontem na CPI dos Serviços Funerários, o dono da funerária São Pedro, Antônio Aparecido Saganski, disse que os caixões de Campo Mourão são os mais baratos do Brasil. Mais: afirmou que apesar do investimento de R$ 100 mil que tem na funerária, só recebe R$ 700 por mês. Mas se Campo Mourão é tão ruim assim, por que continuam na cidade após sete anos de concessão?...

    Comentário(s)
  • Parece piada, mas é verdade. Sabe qual era a profissão de Antônio Aparecido Saganski antes de entrar no ramo funerário? Açogueiro. Isso mesmo: açougueiro. Ih, só falta fazer uma regressão e descobrir que foi um urubu em alguma vida passada...

    Comentário(s)
  • O depoimento do dono da funerária São Pedro não bateu em pelo menos um ponto com a fala, no dia anterior, do proprietário da funerária Sesf. Segundo Saganski, é muito raro um funcionário de uma funerária trabalhar na outra. Também, todos os funcionários ficam "embolados" no mesmo prédio, nem dá para saber quem trabalha para quem...

    Comentário(s)
  • Celso Hruschka disse que Sidnei Jardim e a família dele vivem "mamando nas tetas da prefeitura". Jardim, por sua vez, afirmou que Hruschka vive da "aposentadoria irregular" que a mãe dele, Amélia Hruschka, recebe como ex-deputada. Como é que é? Um mama e outro depende da mamãe? Isso é Câmara de Vereadores ou é creche?...

    Comentário(s)
  • Além do mesmo prédio, do mesmo gerente e dos mesmos funcionários, as duas funerárias de Campo Mourão mostraram à CPI que têm outra coisa em comum: o mesmo advogado. Tanto Ademir Sobral de Jesus, na terça, como Saganski, ontem, foram acompanhados pelo advogado João Cruz. Ah, deve ser o sobrenome "Cruz" que atrai o pessoal do ramo...

    Comentário(s)
  • Saganski admitiu à CPI que não tem documentação para provar que havia autorização da Comissão de Serviços Funerários para cobranças sem nota fiscal. Disse que foi um acordo na base do "fio do bigode". Detalhe: Saganski não usa bigode. Mas às vezes fica um fiozinho na hora de fazer a barba...

    Comentário(s)
blz.com.br