Unicampo - Pós 2021
  • Estudante é fogo! Olha só o que fizeram com a propaganda de uma conhecida metalúrgica da cidade em anúncio pintado no muro do Colégio Marechal Rondon! Rasparam uma letrinha aqui, outra ali e Metalvale virou “Meta! Vai!”. Apesar do vandalismo, não há quem não dê uma risadinha diante da criatividade. Essa meninada de hoje em dia!...

    Comentário(s)
  • Prever - Descontos

  • Discursos
    Pelo jeito o deputado Nélson Tureck anda incomodando. Ontem à noite, pelo segundo dia consecutivo, ele foi o assunto principal das discussões na Câmara de Campo Mourão. O presidente Izael Skowronski, por exemplo, não cita o nome do deputado, mas não pára de dar indiretas. Humm, e falar mal do presidente da Câmara sem citar o nome dele, pode?...


    Críticas
    Na sessão de ontem, Izael disse que as cervejas que vêm sendo pagas pelo deputado (ele não citou o nome) estão custando muito caro, uma vez que esse parlamentar estaria votando contra os interesses do povo. Já José Turozi criticou Tureck por ele prometer doação de cadeiras de rodas ao vivo em programas de rádio e TV. Ah, pelo menos pouparam desta vez os jogos de camisa...


    Campanha
    Outro vereador, Edson Battilani, chegou até a fazer campanha para deputado durante discurso na Câmara. Disse que se for eleito vai lutar paa acabar com a verba de assistência social que é destinada aos deputados estaduais. Ih, perdeu o apoio dos colegas da Casa!..


    Nervoso
    O presidente Izael, aliás, ficou irritado ao ver notas na “Gazeta do Paraná” criticando as indiretas que ele fez a Tureck. Skowronski foi à tribuna da Câmara, chamou as notas de mentirosas, amassou a página do jornal e a jogou para longe. Calma, presidente! É só a liberdade de imprensa. Uns concordam com os seus pensamentos, outros não...


    O mesmo
    Quem saiu em defesa de Tureck foi o vereador Janir “Branco” Barbosa. Ele lembrou que o deputado em questão é o mesmo que subiu no palanque deles em 1996 e o mesmo que em 1997 pediu ao vereador que apoiasse o prefeito Tauillo Tezelli. “Política não se faz denegrindo a imagem do outro”, afirmou. Digamos que Branco não deixou o negócio passar em branco...


    Falando
    O vereador pastor André, que entrou no lugar de Sidnei Jardim, mostrou que gosta de usar o microfone. Em apenas duas sessões ordinárias, ele usou a palavra livre duas vezes. Ontem, ele explicou as diferenças entre seita e religião e fez críticas ao Reverendo Moon. Diferente do que ocorreu com as críticas a Tureck, ninguém se doeu por Moon. Judiação!...  


    Para si
    Por falar em Sidnei Jardim, passaram ontem pela Câmara duas indicações dele. Uma pedindo a implantação da Farmácia 24 horas e outra reivindicando a volta da Secretaria de Esportes. Como agora Jardim é o Coordenador de Assuntos de Governo, é bem provável que ele mesmo responda seus próprios pedidos. Ah, pelo menos respostas mal criada não vêm...


    Compulsório
    Primeiro o vereador Sebastião Ribeiro quis saber da prefeitura se ela tinha entrado na Justiça para receber o empréstimo compulsório da gasolina. Agora que já sabe a resposta, Ribeiro se uniu a Gustavo Gurgel e propôs requerimento perguntando quem foi o advogado que entrou com o pedido e se ele recebeu comissão. Ih, cargo em comissão, vale?...  


    Velhinhos
    Eleito com o apoio da Assembléia de Deus, o deputado Hidekazu Takayama volta e meia é criticado em Campo Mourão. Dizem que ele teve votos na cidade e não faz nada por Campo Mourão. Talvez por isso, o vereador Salvador Martins, que é da mesma igreja, está pedindo R$ 45 mil ao deputado para o Lar dos Velhinhos. Ah, pedir não custa nada. Só os R$ 0,12 do xerox...


    Colégio
    A dupla do PV, professor Idê e José Turozi, está questionando a prefeitura se ela vai fazer cumprir a lei municipal 176, de 4 de novembro de 1977. A lei autorizou a doação de 40 alqueires para o Colégio Agrícola com a condição de que a área não mudasse de finalidade. Acontece que o colégio está deixando de ser colégio. Ih, nem Secretaria da Agricultura a prefeitura tem...


    Sesi
    Segundo a tal lei 176, as terras voltam para o município se tiveram destino alterado. Ai-aiai-aiai! No ano passado, a dupla do Partido Verde já tinha feito a mesma cobrança sobre o terreno doado ao Sesi, no Parque Industrial. O Sesi deixou de ser Sesi e, por isso, o terreno deveria ser devolvido à prefeitura. Até agora não voltou. Vá ver não estão precisando, ué!...


    Enrolado
    Como primeiro secretário da Câmara, o vereador Juvenal Vieira tem que ler tudo o que passa pela mesa. E ele lê tudo rapidinho. Até parece narrador de corridas de cavalo. Ontem, porém, não deu. Juvenal estava embalado quando apareceu no texto a palavra a-e-ro-fo-to-ga-me-tria. Aero o quê? Enroscou daqui, enroscou dali, mas na terceira foi. Também, não tinha essa lição na cartilha...


    Na disputa
    Não será por falta de pré-candidato que o PDT da região de Campo Mourão ficará em disputar a eleição deste ano. Valdete Rodrigues de Almeida e Iran Roberto Brzezisnki querem ser candidatos a deputado federal. Para estadual estão no páreo Celso Hruschka, Gustavo Gurgel e Oclécio Menezes. Ah, se os cinco se elegerem será uma boa para a cidade, não será?...


    Prévias
    Ao participar de uma reunião anteontem em Maringá, o senador Álvaro Dias se reuniu com os pré-candidatos de Campo Mourão e deu um conselho. Disse que eles devem fazer uma pesquisa e ver que está melhor cotado ou então realizar uma prévia entre os filiados do próprio PDT. Só em Campo Mourao o partido tem 800 filiados. Ah, uma agitadinha na turma não dói...


    Diretrizes
    Chegou à Câmara o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2003 enviado pela prefeitura. A proposta fala em investimentos de R$ 54,8 milhões para o ano que vem. Desse total, R$ 359 mil são previstos para gastos com divulgação. Ou seja: mantém-se a média de R$ 1 mil por dia em propaganda. E olha que “Boca Santa” não aceita verba pública, hein?...  
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • A minha casa era igual a porta do antigo INPS”.

    Celso Hruschka (PDT), vereador, lembrando que sua mãe, a ex-deputada Amélia Hruschka, era conhecida como a “Mãe dos Pobres” pela ajuda que dava à população carente, ontem à noite, durante sessão da Câmara.

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Antônio José

  • Paraná Multas

  • Educare - Horizontal

blz.com.br