Unicampo - Online
  • Ademir Sobral negou que algum dia tenha acusado alguém do IML de cobrar pela liberação de corpos. Mas deu suas indiretas. Disse que os vereadores deveriam fazer um levantamento do que as pessoas ganham e do que elas têm de patrimônio. Disse também que a viatura do IML pára mais na casa de um funcionário do que no órgão. Imagine se não faltasse gasolina na polícia...
    Comentário(s)
  • Colegio Vila Militar

  • Ademir Sobral disse que a funerária mal paga seus custos, que tem que fazer investimento com o lucro de outra funerária em Joinville, que os caixões não são reajustados há mais de dois anos, que não tem como tomar a mercadoria de quem compra e não paga, que os preços na cidade são os mais baixos do País e que parte da renda dos serviços complentares fica como gratificação aos funcionários. Desse jeito, vai acabar ganhando o prêmio Nobel da Paz...
    Comentário(s)
  • Prever - Dúvidas

  • O vereador Luiz Carlos Kehl (PFL) se irritou com as respostas de Sobral e disse queo agente funerário estava "brincando" com a CPI. Também disse que há monopólio nos serviços funerários. Já Isidoro Moraes (PSL) chamou Sobral de "bagre ensaboado" e chegou a dizer que ele não estava "sendo homem".  O clima deu uma esquentadinha, mas nem foi preciso a PM atirar para cima...

    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • O agente funerário só não quis ficar com a fama de quem sonega sozinho. Ao final do seu depoimento, entregou um papel para "provar" que o vereador Celso Hruschka (PMDB) sonega impostos ao não dar notas fiscais em seu pesqueiro. Ih, então temos que fazer a CPI do Peixe...

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • O dono da funerária Sesf reclamou do departamento de Ação Social da prefeitura. Disse que "muita gente boa" acaba sendo enterrada em caixão doado porque a prefeitura manda para ele uma guia dizendo se tratar de indigente. Só no ano passado foram 54 enterros com caixões doados. Somente na Sesf. Mas nem depois de morto esse podo deixa de ser pão duro?...

    Comentário(s)
  • Carlos Dubay

  • Aconteceu ontem o tão esperado depoimento do dono da funerária Sesf, Ademir Sobral de Jesus, à CPI dos serviços funerários. Curioso é que o depoimento dele começou às 15 horas, poucos minutos depois de um velório ser realizado no plenário da Câmara. Com isso, o depoimento ficou bem no clima, com muito cheiro de flores e velas...

    Comentário(s)
  • Ahertz Terraplenagem

  • Curioso. Todo mundo reclama que o IPTU de Campo Mourão é muito alto. No caso do ISS, a história da Esteio trouxe à tona que o Imposto sobre Serviços é mais baixo por aqui do que na capital do Estado. Vá ver que o IPTU a Esteio permuta em Curitiba mesmo...

    Comentário(s)
  • Marcio Nunes 2

  • Eram 15h35 e o depoimento de Ademir Sobral já corria solto pela CPI quando um taxista chegou à Câmara para entregar uma coroa de flores. Sem saber que o enterro havia saído às 14h45 e que o público presente estava acompanhando a CPI e não o velório, o homem foi entrando com a coroa. Pode? Pode. Daria até um colorido a mais ao depoimento...

    Comentário(s)
  • Terra FM

  • Essa história toda entre prefeitura de Campo Mourão e Esteio é bem complicado. Pra começar, os R$ 482 mil de ISS devidos pela Esteio não são de serviços prestados em Campo Mourão. É que como em Campo Mourão a alíquota do ISS é de 2% e em Curitiba é de 5%, a empresa preferiu pagar o tributo pela filial do que pela sede. Ué, você nunca ouviu falar na "lei de Gérson"?...

    Comentário(s)
  • Ademir Sobral foi depor e levou junto um advogado. Mas não teve como negar que há sonegação de impostos em dar recibos em vez de notas fiscais nos "serviços complementares" (flores, coroas e cruzes, entre outros) e ao fazer funcionários trabalharem em duas funerárias com registro em apenas uma. Ah, mas nesse ramo nem dá para se assustar com uns "fantasminhas"...

    Comentário(s)
  • O prefeito Tauillo Tezelli (PPS) é um dos que não botam muita fé na Justiça, não. Ele disse que se ao em vez de permutar o serviço a prefeitura tivesse acionado a Esteio na Justiça para quitar os impostos atrasados, levaria "em torno de 10 anos" para o município receber o dinheiro. E vai que daqui a 10 anos a oposição tomou o poder, hein?...

    Comentário(s)
  • A prefeitura alega que fez a permuta com a esteio sem realizar uma licitação com base num parecer jurídico. A secretária Ricardina até admite que isso possa ter um entendimento diferente na Justiça. Mas como a Justiça tem fama de demorada, ninguém parece se importar muito, afinal, sabe-se lá quem vai estar na prefeitura quando isso chegar ao fim...

    Comentário(s)
  • A secretária de Planejamento, Ricardina Dias, disse que a prefeitura faria tudo outra vez, pois a permuta com a Esteio teria sido muito benéfica ao município. Por exemplo: a secretaria, que antes tinha 58 funcionários, agora tem 30 que dão conta do recado. Ih, então esse negócio ainda gerou desemprego...

    Comentário(s)
  • Segundo a prefeitura, o levantamento aerotogramétrico da Esteio já permitiu, por exemplo, que fosse provado que a praça de pedágio da Viapar fica mesmo em Campo Mourão e não em Mamborê. Com isso, o município ganha cerca de R$ 100 mil por ano de ISS. Então, com mais seis "permutinhas" dessas já dá para aprovar aquela redução de 30% do IPTU...

    Comentário(s)
  • A prefeitura de Campo Mourão chamou a imprensa ontem à tarde para explicar como é que é essa história entre ela e a Esteio Engenharia e Aerolevantamentos. O município entende que tudo foi feito de forma legal e que a prefeitura ganhou muito com isso. É, já ganhou até uma matéria num jornal de Cascavel...

    Comentário(s)
blz.com.br